Projeto Pedagógico

pedagogico

A modernidade tem como marca uma concepção de sociedade essencialmente caracterizada pelo humanismo materialista. Estes valores são transmitidos para as novas gerações das mais diversas formas, definindo, por assim dizer, sua ética, seu comportamento, seus hábitos e suas preferências.

Como reflexo desta concepção de mundo percebemos que o individualismo e o consumismo exacerbados têm contribuído para a formação de relacionamentos superficiais e descartáveis, e para uma profunda insatisfação diante da vida. Esta realidade é refletida diretamente nas relações familiares. Vivemos uma crise de valores que tem minado os fundamentos da estrutura familiar.

Especialmente quando pensamos na criança e no adolescente o problema da desestrutura familiar torna-se ainda mais alarmante, pois é nesta fase que a criança começa a reconhecer a sua identidade a partir das relações que estabelece com Deus, consigo mesma, com o outro e com o meio ambiente em que vive. Portanto, necessário se faz promover uma educação que ajude o aluno a lidar com estas contradições e também superá-las.

CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO

A proposta de desenvolver uma educação fundamentada numa concepção de sociedade sob a perspectiva cristã implica em desenvolver uma contracultura que considere Deus como seu fundamento e o amor como essência para todos os níveis de relacionamento. Neste sentido, cremos que o amor e a verdade se apresentam como os valores básicos e únicos que podem conduzir o ser humano a uma postura saudável e equilibrada no seu relacionamento com o seu Criador, consigo mesma e com o meio em que está inserida. Para a formação deste novo modelo de sociedade torna-se imprescindível o investimento na formação das novas gerações.

Temos, portanto, o desafio de investir nas próximas gerações tendo como essência do ensino a concepção bíblica de ser humano, considerando suas contradições, seu potencial e seus limites conforme consideramos em nossa Declaração de Fé. Nosso dever como escola cristã é o de contribuir para a formação deste novo modelo de homem e de sociedade. Para isto, é nossa preocupação oferecer uma educação, de fato, qualificada e transformadora.

VISÃO SOBRE O ALUNO

Certamente que, desenvolver uma educação de qualidade implica em compreender a criança E o adolescente como um ser em desenvolvimento com presença singular e ativa no mundo, e não somente ativa, mas interativa, pois que sua ação nunca acontece de forma unilateral. O ato de estar implica necessariamente em “sofrer” ações e reações num processo contínuo de transformação e crescimento.

Segundo a perspectiva cristã, educar implica em conduzir a criança a reconhecer a sua identidade pessoal, e o mundo que a cerca, para formação de sua identidade social tendo como pressuposto fundamental a sua identificação com o seu Criador, reconhecendo sua condição, sua origem e dependência total.

As elaborações científicas nos ajudam a compreender a forma como fomos criados e nos desenvolvemos. Como Escola Cristã procuramos subsídios que sustentem nossa prática pedagógica naquelas teorias que considerem a criança como um ser inteligente, criativo, interativo, relacional, capaz de aprender, com limites a serem superados e potencial a ser desenvolvido. Estas idéias básicas sobre a criança têm seu fundamento nas Escrituras Sagradas que apresentam de forma bem definida e distinta a concepção de homem que consideramos em nosso processo educativo.

VISÃO SOBRE O PROFESSOR E O PROCESSO ENSINO-APRESNDIZAGEM

Conforme nossos Pressupostos de Ensino e Aprendizagem definidos em nosso Projeto Pedagógico acreditamos que:

• O professor e o aluno são criaturas feitas à imagem e semelhança de Deus, dotados de múltiplas capacidades como pensar, raciocinar, analisar, comunicar, expressar, descobrir, desenvolver e criar.
• O processo de ensino-aprendizagem se faz de maneira criativa,
expressiva, racional, pesquisadora e descobridora.
• Há no processo de ensino-aprendizagem uma interação entre professor, aluno e a matéria do conhecimento.
• É fundamental fazermos inferência sobre quais conteúdos escolares são adequados às características mentais, sociais, afetivas, culturais dos alunos e administrar as aprendizagens possíveis para cada estágio do desenvolvimento cognitivo.
• Entendemos por avaliação um processo sistemático, isto é, um
procedimento que se desenvolve ao longo do tempo, visando buscar subsídios,
ou seja, informações, compreensão de determinada realidade, para a melhoria e
o aperfeiçoamento da qualidade do processo pedagógico, educativo. A ênfase
não recai sobre o(s) resultado(s), e sim sobre o processo visando proporcionar
possibilidades de um resultado final que tenha significado para o aprendiz, para
o professor, enfim, para todos os segmentos da escola. ”

DESENVOLVIMENTO DA PROPOSTA CURRICULAR

A criança compreende e relaciona-se com a realidade de uma forma muito particular. Naturalmente, sua postura é de curiosidade, investigação e descoberta, e neste processo faz um caminho completamente diferenciado do adulto, pois sua perspectiva e interpretação se dão de forma global e integrada. Ao interagir com a realidade a criança a reconhece como um todo constituído de diversas partes integradas, e intimamente associadas. Quando nos propomos a desenvolver uma proposta curricular que possa contribuir para a formação da criança enquanto ser humano completo, porém ainda em pleno desenvolvimento, nos deparamos com o desafio de conduzi-la em um processo de constituição de sua própria identidade na relação com Deus, consigo mesma, com outras pessoas e com o mundo. Surge então a preocupação de trabalharmos para que o conhecimento não seja abordado de maneira fragmentada e estanque.

Buscando uma abordagem mais integrada da realidade, nos propusemos a priorizar os conteúdos curriculares propostos pelos Parâmetros Curriculares Nacionais. Acreditamos que estes proporcionam a articulação entre as diversas áreas do conhecimento, considerando a natureza e a diversidade dos conteúdos, mantendo com isso, uma perspectiva interdisciplinar e globalizadora da realidade a ser conhecida. Os temas transversais também serão integrados aos à proposta com o fim de ampliarmos a reflexão sobre os conteúdos, relacionando-os a outros mais abrangentes e pertinentes às necessidades provocadas pela vida moderna. Em busca de coerência entre o que pensamos e o que fazemos, procuramos ainda, apresentar princípios bíblicos que definem a perspectiva sobre a qual cada conteúdo deverá ser compreendido e trabalhado.

A proposta curricular terá ainda, como fundamento e eixo norteador de todos os conteúdos, a perspectiva cristã de mundo. É nosso desafio fazer uma releitura de toda realidade com as “lentes” do Cristianismo, se de fato pretendemos formar uma mentalidade cristã. Entendemos com esta afirmação que no cristianismo encontramos todos os fundamentos necessários para a compreensão da realidade a ser conhecida. Compreender o mundo a partir da cosmovisão cristã leva-nos a considerar de fundamental importância que nosso aluno reconheça a realidade do Deus criador e sustentador de todas as coisas, a verdade sobre si mesmo como criatura e de toda natureza como resultado da vontade soberana e criativa de Deus. Portanto, toda tentativa e experiência de conhecer devem apontar para quem fez tudo com um propósito claro, bem definido e descrito nas Escrituras Sagradas. Cremos que nossa ação educativa deve levar o aluno a conhecer melhor o seu Criador, a si mesmo, o seu semelhante e a natureza de forma a tornar-se um ser humano mais completo e feliz.

Para que a proposta curricular se concretize efetivamente, nos preocupamos em estabelecer uma abordagem metodológica que considere as peculiaridades dos alunos da educação Infantil, Ensino Fundamental e do Ensino Médio. Uma proposta que estabeleça atividades que tenham como características principais à abordagem globalizadora, a exploração e o desenvolvimento das habilidades motoras, cognitivas, corporais e dos sentidos, a ação concreta, o respeito ao ritmo individual no processo de aprendizagem, o espaço para o lúdico e a imaginação e a proposição de situações desafiadoras. Importa ainda ressaltar que as atividades serão desenvolvidas através de diversas estratégias, considerando que o aluno aprende individual e coletivamente, de forma direcionada e também livre, desde que os conteúdos sejam trabalhados em contextos ricos de significado e relevância.

OBJETIVOS GERAIS DA PROPOSTA CURRICULAR

• Reconhecer a criança e o adolescente como ser criado por Deus para a sua glória, constituído em sua natureza, de potencialidades a serem desenvolvidas e limites a serem superados;
• Levar o aluno ao reconhecimento de si mesma como criatura de Deus dotada de potencialidades e limites;
• Levar o educando a compreender e identificar o seu papel como criatura feita para adorar e glorificar a Deus e para administrar o que ele criou;
• Formar na criança e no adolescente valores e hábitos que promovam sua saúde e seu bem-estar mental, físico e emocional;
• Conduzir o aluno ao desenvolvimento da capacidade de perceber os diferentes modelos de comportamento existentes na sociedade comparando-os e analisando-os à luz dos princípios estabelecidos pela Bíblia;
• Promover condições para o desenvolvimento integral do aluno em seus aspectos espiritual, físico, psicológico, emocional, intelectual e social, fazendo isto em cooperação com a família, igreja e com a sociedade;
• Reconhecer os conteúdos curriculares como matérias de estudo que devem ser analisadas, elaboradas e compreendidas a partir dos conceitos, valores e princípios da fé cristã;
• Abordar os conteúdos de forma interdisciplinar e integrada com a fé cristã com vistas à formação de conceitos e à aquisição de habilidades e competências nos níveis: espiritual, físico, cognitivo, afetivo e psicomotor;
• Promover a ampliação de experiências e de conhecimentos estimulando o aluno a buscar a transformação pessoal, do outro e do meio ambiente, tendo como referência e fundamento os princípios cristãos.